Um musical para celebrar Ayrton Senna

Contar a vida de um ídolo das pistas nos palcos, e com música, é a missão de “Ayrton Senna – O Musical”, em cartaz no Teatro Riachuelo, no Rio

 

Pode parecer estranho contar a vida de uma pessoa nem um pouco relacionada à música, em uma peça musical. Estranho ou não, a vida de Ayrton Senna, tricampeão mundial de Fórmula 1 e um dos heróis do esporte brasileiro, está sendo levada ao palco em “Ayrton Senna, o musical”, em cartaz no Teatro Riachuelo, no Centro do Rio. A direção é de Renato Rocha. A produção tem a parceria da família Senna, ou seja, a chancela de uma biografia oficial.

“Ayrton Senna, o musical” é a vigésima quarta produção da Aventura, em nove anos de estrada, e um espetáculo diferente de tudo o que já foi criado pela produtora até o momento. “Para falar sobre Ayrton Senna temos que voar alto”, comenta Aniela Jordan, sócia-diretora da Aventura, ao lado de Fernando Campos, Luiz Calainho e Patrícia Telles.

Claudio Lins e Cristiano Gualda são a dupla que assina o roteiro e as canções originais – compostas especialmente para o espetáculo.

“É incrível contar a história de uma pessoa normal que virou um herói nacional. O país precisa de referências nesse momento”, diz Claudio Lins.  “Escrevemos a primeira canção e fomos apresentar à família Senna. Estávamos muito nervosos, pois ninguém tinha ouvido ainda e eles foram logo os primeiros. Foi um momento inesquecível, único, muito emocionante!”, comentou Gualda.

Para dar movimento e velocidade ao espetáculo, a direção fica por conta de Renato Rocha, diretor que desenvolveu carreira internacional por quase 10 anos, reconhecido por unir circo e teatro. Renato criou espetáculos em Londres (para a Royal Shakeaspeare Company, The Roundhouse, LIFT (Festival Internacional de Teatro de Londres) e Circolombia), para a Bienal Internacional de Artes de Marselha, Teatro Nacional da Escócia, Festival Internacional de Dança de Leicester, União Européia e Unicef.

Vinte e quatro atores/cantores/bailarinos/acrobatas compõem o elenco formado após audição entre 100 pessoas. Hugo Bonemer (Hair, Yank!, Rock in Rio, o musical e A Lei do Amor) foi o ator escolhido para interpretar o Ayrton. “Foi a audição mais difícil que já fiz. Além da pressão do personagem, o teste foi com uma música composta para o espetáculo”, comentou Hugo. “Eu buscava um ator que me emocionasse e o Hugo me emocionou com o olhar. Me lembrou o olhar do Senna pelo capacete”, disse Renato Rocha, diretor da montagem.

O Instituto Ayrton Senna, que há mais de 20 anos contribui para ampliar as oportunidades de crianças e jovens por meio da educação, também apoia o projeto.

SERVIÇO

O Teatro Riachuelo Rio fica na Rua do passeio , 38-40 – Centro do Rio. De quinta a domingo. Quinta e sexta às 20h30. Sábado às 16h30 e 20h30. Domingo às 18 horas. Ingressos a partir de R$ 120. Classificação livre.

 

Foto: Caio Gallucci/Divulgação