Reino Unido surpreende e decide sair da União Europeia

MUN-0701Com 52% dos votos a favor, o Reino Unido decidiu deixar a União Europeia (UE) após 43 anos de participação. O resultado do referendo realizado nessa quinta-feira (23) foi divulgado nas primeiras horas da manhã de sexta (24), e causou uma comoção mundial, além de um caos no sistema financeiro – com quedas significativas em todas as bolsas do mundo.

Em declaração ao país, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou a sua demissão. Ele deve deixar o cargo em outubro. Cameron sempre se posicionou favoravelmente à permanência do Reino Unido na UE e, durante os meses que antecederam o referendo, afirmou que o Brexit – união das palavras Britain (Grã-Bretanha) e exit (saída, em inglês) – poderia trazer graves consequências econômicas para o país.

“O povo britânico votou para deixar a União Europeia, e sua vontade deve ser respeitada. A vontade do povo britânico é uma instrução que deve ser entregue. Será necessária uma liderança forte e empenhada”, disse David Cameron, ressaltando que outra pessoa deve liderar o processo de transição.

A taxa de participação no referendo foi de 71,8%, a maior em votações no Reino Unido desde 1992. A Inglaterra e País de Gales votaram fortemente a favor da saída, enquanto cidadãos da Escócia e da Irlanda do Norte optaram pela permanência no bloco. Em Londres, 60% dos votos foram pela permanência na UE.

INÉDITO

O Reino Unido é o primeiro país a sair da União Europeia desde a sua criação, mas a decisão não significa que ele deixará imediatamente de ser membro da UE. Esse processo poderia demorar dois anos, de acordo com o Tratado de Lisboa, mas a direção do bloco europeu quer celeridade no processo.

Para o chanceler francês Jean-Marc Ayrault, a saída deve ocorrer o mais breve possível, para evitar incertezas.

“Não deve haver qualquer incerteza. É preciso que o governo britânico informe sobre a decisão oficial do povo britânico para que comecemos a implementar [as cláusulas] deste artigo. [É necessário] para a unidade e estabilidade da Europa e do Reino Unido. É urgente, não convém perder tempo”, disse Ayrault aos jornalistas antes da reunião de ministros da UE em Luxemburgo.

ECONOMIA

Após o resultado do referendo, a libra caiu para o nível mais baixo em relação ao dólar desde 1985. Em declaração na manhã de sexta, Mark Carney, o governador do Banco da Inglaterra, prometeu a liquidez necessária às instituições para que a crise política que começa agora, com a saída de David Cameron, não se torne uma crise financeira. Carney garante que há 250 bilhões de libras em fundos para assegurar o funcionamento dos mercados.

 

Legenda: Britânicos decidem, por meio do referendo Brexit, sair da União Europeia

Foto: Hannah Mckay/EPA/Agência Lusa