Parede Cultural

Premiada Cia. Do Tijolo, fundada em São Paulo, apresenta no Sesc RJ dois espetáculos em curta temporada, com direito a uma oficina teatral

CUL-0601 - CópiaOs paulistas da Cia. do Tijolo estão de volta ao Rio para mais uma temporada com dois espetáculos de seu repertório. Fundado em 2008, o grupo é conhecido por construir uma verdadeira parede cultural repleta de referências – já abordou o poeta Patativa do Assaré e o escritor Federico Garcia Lorca, por exemplo. Agora, apresenta textos sobre duas personalidades nacionais: Dom Helder Câmara e Paulo Freire.

O primeiro é tema de “O avesso do claustro”. O espetáculo mostra a história do grande homem de pouco mais de 1,60 metro de altura que se levantava, preparava seus papéis e iniciava suas meditações de madrugada. Escrevia cartas e poemas, ouvia Mozart e, eventualmente, dançava. Dom Helder Câmara dizia que era durante essas vigílias da madrugada que ele podia recuperar a sua unidade depois de ser destroçado pelas atrocidades diurnas, pois eram tempos sombrios.

No texto, três personagens de nossos dias, vivendo no olho do furacão de uma grande cidade, buscam nas palavras do Arcebispo de Olinda e Recife, se não uma resposta, ao menos a possibilidade de formular as perguntas necessárias para nortear suas ações.

Paulo Freire aparece ao lado de outros grandes autores, pensadores e compositores para compor a temática central de “Ledores no breu”. Estão ali referências às obras de Zé da Luz, Frei Betto, Ledo Ivo, Cartola, Jackson do Pandeiro, Luiz Fernando Veríssimo, Manu Chao, Chico César e até Patativa do Assaré, já homenageado pela Cia. do Tijolo.

O texto trata das relações entre o homem da leitura das letras e o mundo a sua volta. Histórias que acompanham tantos leitores na escuridão, analfabetos em pleno século XXI, percorrendo distâncias para elucidar suas dúvidas, seus erros e seus crimes. O grupo busca desenvolver uma reflexão crucial sobre nosso tempo: o acesso à cultura como forma de emancipação por meio do domínio da escrita. Histórias sobre analfabetos, analfabetos funcionais e sobre aqueles que são os alfabetizados nas letras e no dinheiro, mas que não conseguem se alfabetizar para o afeto e para a vida.

PROGRAMAÇÃO

Avesso do claustro – 14 a 24/7 – Estreia no dia 14/7 às 20h. 5a a sábado, 19h. Domingos, 18h. Grátis para o público inscrito no Programa de Comprometimento e Gratuidade. R$ 5 (assoc. Sesc), R$ 10 (meia-entrada) e R$ 20. 14 anos. Teatro Sesc Ginástico;

Ledores do breu – 19 a 27/7 – 3as e 4as, 20h. Grátis para o público inscrito no Programa de Comprometimento e Gratuidade. R$ 5 (assoc. Sesc), R$ 10 (meia-entrada) e R$ 20. 14 anos. Sesc Copacabana;

Oficina Diálogos entre dois espaços – 26 e 27/7 – 14h às 17h. Grátis. 16 anos. Sesc Copacabana

 

Foto: Alécio Cezar / Divulgação