Olimpíada da História de Itaboraí mobiliza escolas municipais

Os 380 pedidos de inscrição de equipes, ou seja, 1.520 alunos das escolas municipais, para a primeira Olimpíada da História de Itaboraí superaram as expectativas da organização, que era de apenas 40 times. A competição, que é predominantemente disputada em ambiente virtual, foi iniciada esta semana e na primeira fase os alunos enfrentaram 10 questões objetivas e duas atividades.

Organizada pela subsecretaria de Tecnologias Educacionais e Informação, a olimpíada é destinada aos alunos e professores dos ensinos Fundamental II (6° ao 9° ano) e Regular e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Cada equipe poderá ter até quatro alunos, sem a necessidade de serem da mesma turma ou ano escolar, e um professor orientador, de qualquer disciplina.

Dividida em seis fases, cinco delas serão online, realizadas por meio do site www.olimpiadaitaborai.com.br. Apenas a última fase será presencial, com uma gincana no dia 13 de junho, com seis equipes classificadas nas fases anteriores.

“Desde 2013, a disciplina ‘História de Itaboraí’ passou a constar da grade curricular dos alunos da rede pública, em todas as séries do 1º ao 9º ano. Mesmo assim, em todas as fases nós disponibilizaremos textos e vídeos que servirão de subsídio para o aluno”, afirmou o professor de história e presidente da Comissão Organizadora da Olimpíada, Sandro Ramon Ferreira.

Ele destacou, ainda, que a olimpíada é um movimento de valorização da história local.

“Temos muitos alunos novos que vieram até de outro Estado e que não conhecem bem nossa cidade. Essa nova grade curricular vai ajudar, e muito, para a disseminação dessa história e valorização da cidade”, disse.

As duas primeiras etapas contarão com dez questões objetivas e duas atividades. Da terceira à quinta fase serão incluídas duas questões discursivas. Cada equipe terá um prazo definido para o envio das respostas. As etapas não são eliminatórias, e sim com acúmulo de pontos. Todas as equipes seguirão até a quinta fase e só serão desclassificadas se deixarem de realizar alguma etapa. Será realizada uma contagem de pontos e os seis primeiros colocados irão para a final.

“Esta olimpíada será importante para que nossos alunos e professores, muitos deles moradores da cidade, possam conhecer a rica história de Itaboraí. Fico satisfeito em ver tantos profissionais engajados em um objetivo comum, que é o de sempre melhorar a Educação no município. E que cada um de vocês possa escrever sua história nesta cidade”, enfatizou o prefeito, Helil Cardozo, aos alunos, durante o lançamento da Olimpíada.

A avaliação das respostas será realizada por quatro professores da rede municipal. As três primeiras equipes colocadas receberão premiação para os alunos participantes, professores orientadores e a unidade escolar. Alunos e docentes que obtiverem o primeiro lugar ganharão um notebook cada, e a escola será contemplada com um carrinho multimídia, composto por notebook, datashow e equipamento de som para a escola.

Os segundos colocados levam tablets e um datashow para a escola. Já a equipe que conquistar o terceiro lugar ganhará aparelhos de MP5 para cada aluno e um notebook para a unidade escolar.

Segundo a coordenadora de projetos tecnológicos educacionais, Vanda Cardozo, a olimpíada foi construída por professores da rede, com fatos, narrativas, ações cotidianas, hábitos da cidade e outros aspectos. A plataforma digital é composta por textos para pesquisa e vídeo aulas produzidas pelos professores.

“Estamos trabalhando intensamente desde abril de 2013 neste projeto, com pesquisas históricas, vídeo aulas e textos, montando a plataforma. E o sucesso da olimpíada vai depender do trabalho realizado dentro das escolas”, comentou Vanda Cardozo.

Foto: Divulgação/ Edmilson Domingos