Marcelo Odebrecht vai cumprir pena em regime domiciliar

O empresário Marcelo Odebrecht chegou ontem a São Paulo, onde cumprirá o restante de sua pena em casa, com tornozeleira eletrônica. Ele saiu por volta das 10h da carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba, no Paraná, onde ficou dois anos e meio preso. Ao sair da PF, Marcelo foi encaminhado à sede da Justiça Federal, onde colocou o equipamento na perna. Ele saiu de lá por volta de 12h40.

Marcelo Odebrecht foi liberado em função do acordo de delação premiada feita com os responsáveis pela Operação Lava Jato, com a garantia de que ele ficaria preso somente até hoje em regime fechado. Ao todo, a pena dele é de dez anos.

O empresário foi condenado em um processo em março de 2016 e outro em junho de 2017, ambos na Operação Lava Jato. Ele é réu em mais dois processos dentro da operação: um envolvendo o sítio em Atibaia, no interior de São Paulo, classificado como vantagem indevida ao ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, e outro que envolve os recibos de aluguel de um apartamento vizinho ao que mora Lula.

FUNARO

O juiz da 10ª Vara Federal em Brasília, Vallisney de Souza, autorizou o operador financeiro Lúcio Funaro a deixar a Penitenciária da Papuda e cumprir pena em regime fechado domiciliar, em Vargem Grande do Sul, no interior paulista, onde reside. Ele deixará Brasília e irá para São Paulo. Ele terá que implantar um sistema de monitoramento por câmeras em sua fazenda, em Vargem Grande do Sul.

O monitoramento da fazenda por câmeras de segurança foi a solução proposta pelo próprio Funaro para contornar a resistência inicial do magistrado, que apontava a falta de tornozeleiras eletrônicas em São Paulo e no Distrito Federal.

 

Foto: Agência Brasil / Arquivo