Grêmio está na final do Mundial de Clubes

Eram 21h em Al Ain e 15h no Brasil, quando o Grêmio entrou em campo no estádio Hazza Bin Zayed, na cidade árabe para fazer sua estreia e lutar pelo bicampeonato Mundial. Foi um jogo tenso, complicado e muito disputado, onde o Tricolor, na raça, conseguiu a vitória por 1 a 0, com gol de Everton aos 4 minutos da primeira etapa da prorrogação.

As duas equipes fizeram um primeiro tempo equilibrado. O Tricolor entrou bem, ameaçando nos minutos iniciais; as melhores chances saíram em cobranças de falta de Edilson e Fernandinho, que mandaram duas bolas perigosas em direção a meta de Pérez. O Pachuca, por sua vez, também ameaçou, furando o bloqueio gremista.

Já logo no início da etapa complementar, Renato promoveu a primeira alteração, tirando Barrios para colocar Jael. O Grêmio passou a ser mais agressivo, mas ainda foi contido pela equipe mexicana. Não teve o mesmo ritmo dos últimos jogos e nem a mesma movimentação, o que resultou no zero a zero.

A segunda substituição foi feita aos 26, com Everton no lugar de Michel e a melhor chance saiu mais uma vez em cobrança de falta de Edilson, que bateu na rede, pelo lado de fora.

A partida se encaminhou para a prorrogação e o Grêmio veio sem Edilson e com Léo Moura para esta etapa. Foi ali, logo aos 4 minutos, por fim, que o Tricolor conseguiu abrir o marcador com um golaço. Everton recebeu a batida da lateral, foi para cima do marcador, ganhou no drible e chutou para o fundo das redes, sem nenhuma chance de defesa de Pérez.

E o Grêmio buscou mais. Jael chegou a marcar, mas o gol foi anulado por impedimento. Luan também tentou, arrematando de dentro da área, mas a bola passou por sobre a meta mexicana. Como a prorrogação dá direito a uma quarta alteração, foi isso que Renato fez. Tirou Fernandinho para colocar Rafael Thyere, reforçando seu setor defensivo.

Agora, o Tricolor aguarda o seu adversário na final, que será decidido no confronto entre Real Madrid e Al Jazira, amanhã, às 15h.

 

Foto: Lucas Uebel | Grêmio FBPA