Flamengo sofre virada e tem que vencer no jogo de volta

O primeiro ato da final da Copa Sul-Americana não acabou com o melhor resultado, mas também não definiu absolutamente nada. A vitória do Independiente nesta quarta-feira, por 2×1, em casa, colocou os argentinos na frente, mas está longe de ser um placar irreversível. Depois de um primeiro tempo em que saiu na frente, mas sofreu a virada e uma pressão inacreditável, o Flamengo botou a bola no chão e dominou a segunda etapa, falhando por pouco nas conclusões. Para o Mais Querido, Réver marcou o gol, enquanto Gigliotti e Mesa fizeram para o Independiente.

Não podia começar melhor. Se fazer um gol no início, em uma final, é o desejo de todos os times no mundo, o Flamengo conseguiu logo aos oito. Tracuo bateu falta com precisão na cabeça de Réver, que tirou do goleiro Campaña e abriu o placar. O Flamengo manteve o ritmo por alguns minutos, e dominou o jogo, mas aos poucos o Independiente foi se achando em campo e pressionando o Mais Querido em seu próprio campo.

Os argentinos perderam chances em sequência. César, Juan e Pará salvaram o Flamengo no último lance, e de tanto apertar, chegaram ao empate aos 28, em contra-ataque rápido que terminou com a conclusão de Gigliotti, sem chance para César. O gol botou o Flamengo de volta no jogo e a pressão diminuiu. O Rubro-Negro passou a jogar de novo no campo adversário e ameaçou Campaña com Vizeu e Everton Ribeiro, mas sem maiores perigos e a primeira etapa terminou mesmo com empate em 1×1.

SEGUNDO TEMPO

Ao contrário da primeira etapa, a segunda não começou bem e quem marcou logo de início foi o Independiente. Aos oito, Meza pegou de primeira da entrada da área e acertou belo chute para vencer César e virar o jogo. Rueda mexeu no time, tirando Lucas Paquetá e colocando Everton em seu lugar. A alteração fez com que o Flamengo entrasse no jogo e equilibrasse as ações. Os donos da casa pararam a pressão do primeiro tempo e o Flamengo ganhou espaço no gramado. Rueda então lançou Vinicius Junior no lugar de Diego, buscando mais a ponta para tentar o ataque.

A superioridade só não se transformou em gol. Não foram poucas as chances, mas a bola não entrou. Vinicius Junior e Everton, cada um de um lado, criaram as oportunidades. Na melhor delas, Everton ganhou da marcação na esquerda, cruzou para Vizeu que não conseguiu alcançar a bola, aos 37 minutos.

E o jogo acabou com o Flamengo em cima, mas sem conseguir o empate. A decisão ficou para ao Maracanã, na próxima quarta-feira.

 

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo