Empregos formais crescem 0,27% no primeiro bimestre em Silva Jardim

CON-0301
Este ano houve 99 admissões e 93 desligamentos no trabalho formal na cidade

Em levantamento divulgado no mês de março pelo Ministério do Trabalho, através do Cadastro Geral de Empregos e Desempregos (Caged), o município de Silva Jardim apresentou alta de 0,27% nos empregos formais nos dois primeiros meses do ano. Silva Jardim foi o único município da Região da Baixada Litorânea que teve alta nos empregos formais.

A Região da Baixada Litorânea é composta por dez municípios e, com exceção de Silva Jardim, os outros nove municípios tiveram queda na geração de empregos no primeiro bimestre do ano.

Cabo Frio teve queda de 0,30%, Casimiro de Abreu 0,62%, São Pedro da Aldeia queda de 0,64%, Armação de Búzios 0,68% e Saquarema teve queda de 0,87% nos empregos formais. Já o município de Iguaba Grande teve queda de 1,34%, Araruama queda de 1,4%, Rio das Ostras queda de 1,55% e o município da região que mais perdeu postos de trabalho foi Arraial do Cabo, com queda de 2,47% nos empregos formais.

As ocupações que mais admitiram nos dois primeiros meses do ano em Silva Jardim foram Motorista de Caminhão (21 admissões), Vendedor (nove admissões), Cozinheiro (seis admissões), Trabalhador Agropecuário (seis admissões) e Operador de Caixa (cinco admissões).

Até o fechamento do relatório, este ano houve 99 admissões e 93 desligamentos em Silva Jardim. No mesmo período do ano passado, foram 100 admissões e 147 desligamentos.

Um dos destaques do levantamento foi o aumento de 2,6% no número de estabelecimentos abertos em Silva Jardim. Em 1º de janeiro do ano passado havia 538 estabelecimentos no município, já em janeiro deste ano o número de estabelecimentos subiu para 552.

 

Foto: Divulgação