CBF fez a festa para os melhores do Brasileirão

“Hoje começa a mudança na minha vida profissional”. Esta frase foi dita por Jô no início deste ano à sua esposa Claudia, na véspera do clássico do Corinthians contra o Palmeiras, pelo Campeonato Paulista. O atacante iniciou a partida no banco, entrou aos 40 minutos do segundo tempo e decidiu o jogo marcando o único gol do duelo na Arena Corinthians. Estava, de fato, começando o ano espetacular do atleta, que deu a volta por cima na carreira e agora a coroa sendo eleito o Craque do Brasileirão, com 35% dos votos.

“Fico feliz por ter feito bom ano e ao apoio da torcida do Corinthians. Quero agradecer a todos que acreditaram em mim e dedicar esse prêmio aos meus companheiros sem eles não teria feito nada disso”, disse Jô, ao receber sua terceira premiação durante o Prêmio Brasileirão, realizado na sede da CBF.

Aos 30 anos, o atacante participou da campanha vitoriosa do Corinthians neste ano, que conquistou o heptacampeonato brasileiro. Além disso, Jô também está na Seleção do Brasileirão e no topo da artilharia, com 18 gols marcados.

ARTILHARIA

Eles formam o melhor ataque da Seleção do Campeonato e, para aumentar a lista de troféus, faturaram também a artilharia do Brasileirão 2017. Jô, do Corinthians, e Henrique Dourado, do Fluminense, marcaram 18 gols cada e encerraram a temporada como os goleadores da competição.

Os tentos anotados por Jô foram fundamentais na campanha do heptacampeonato do Corinthians, que tem 50 gols pró nos 38 jogos da competição. O goleador balançou as redes em 16 partidas e contra 13 equipes diferentes, incluindo nos clássicos paulistas diante de Santos e Palmeiras.

Comandante do ataque do Fluminense, Henrique Dourado chegou à artilharia com muito mérito. Dos 18 gols marcados, sete foram de cobrança de pênalti, maior média entre todos os cobradores do ano.

CARILLE

A vida de Fábio Carille mudou muito desde janeiro de 2017. Ele foi efetivado pela diretoria do Corinthians como treinador da equipe principal após o Brasileirão 2016 e encarou a desconfiança de frente. Muita gente não acreditava no sucesso de um técnico tão jovem no comando de um grande time como o Alvinegro do Parque São Jorge.

Um ano após a efetivação, Carille respondeu. No campo. Um primeiro turno impecável, sem perder nenhum jogo, colocou o Timão muito na frente dos adversários e arrancou no segundo turno para o heptacampeonato nacional.

“Ano maravilhoso, só tenho que agradecer a Deus, ao elenco que comprou a ideia e entrava dentro de campo e procurava fazer da melhor maneira possível. Eu tinha certeza que o ano não seria ruim como muitos falavam. Mas não imaginava título, premiação, mas pode ter certeza que estou muito feliz”, festejou o treinador do Corinthians, que ainda analisou a transformação na carreira no último ano.

HOMENAGEM

Zagallo foi homenageado pelos anos dedicados à Seleção, tanto como jogador quanto como treinador, durante a entrega do Prêmio Brasileirão 2017, na sede da CBF, no Rio de Janeiro (RJ).

“Essa foi minha casa, participei de sete Copa do Mundo. Um retorno aqui na CBF é bom. Quero agradecer ao Presidente Del Nero pela lembrança. Estou pronto para receber a próxima homenagem”, brincou para logo em seguida analisar o momento da Seleção Brasileira.

SELEÇÃO

Os jogadores que foram eleitos para a seleção do Brasileirão foram: Vanderlei (Santos); Fagner (Corinthians), Pedro Geromel (Grêmio), Balbuena (Corinthians) e Arana (Corinthians; Bruno Silva (Botafogo), Arthur (Grêmio), Hernanes (São Paulo) e Thiago Neves (Cruzeiro); Henrique Dourado (Fluminense) e Jô (Corinthians). O prêmio de revelação do campeonato ficou para Arthur, do Grêmio.

 

Foto: Lucas Figueiredo/CBF