Banco Mundial anuncia expectativa de crescimento para América Latina

O Banco Mundial anunciou nesta quarta-feira (11), em Washington, que a economia da América Latina e do Caribe terá uma expansão de 1,2% este ano, puxada pela América do Sul. Já para 2018, o crescimento latino-americano será quase o dobro, ficando em 2,3%. A informação é da ONU News.

Já o Brasil, depois de dois anos de recessão, crescerá 0,7% em 2017 e 2,3% em 2018, segundo os dados do relatório semestral do economista-chefe do banco para a América Latina e Caribe, Carlos Végh, que se concentra na conexão entre as políticas fiscal e monetária. Gerenciá-las de forma equilibrada será fundamental para a região retomar um crescimento econômico sustentável, disse o especialista.

Ele afirmou que, diferentemente do que ocorreu em outros períodos, a América Latina e o Caribe não poderão contar agora com fatores externos, como o aumento do preço das matérias-primas e a influência positiva de países como a China.

Segundo o relatório, um passo importante para isso é a implementação de políticas econômicas contracíclicas. Ou seja: aquelas que usam os períodos de bonança para baixar o gasto público e subir as taxas de juros, de modo a formar uma reserva para os períodos de crise. Hoje, a maioria dos países da região adota medidas assim.

 

Foto: Arquivo/Agência Brasil