Alberto Valentim é o novo treinador do Botafogo

O Botafogo de Futebol e Regatas acertou a contratação do treinador Alberto Valentim, 42 anos, para a sequência da temporada. Alinhado com o perfil de trabalho do clube, com salário na faixa em que o alvinegro pode pagar, o novo treinador chega após comandar o Palmeiras no final da temporada passada. Valentim será apresentado oficialmente nesta quarta-feira, às 14h, no Estádio Nilton Santos. Na sequência o treinador comandará seu primeiro treinamento, às 16h30, no mesmo local.

Natural de Oliveira, Minas Gerais, Alberto Valentim atuou como lateral-direito e passou por clubes como Atlético Paranaense, São Paulo, Cruzeiro e Flamengo. Na Itália vestiu as camisas da Udinese e Siena. No próprio futebol italiano estagiou na Udinese, Juventus e Roma como gerente esportivo. De volta ao Brasil, foi auxiliar-técnico no Atlético Paranaense (2012-2013) e Palmeiras (2014-2016). Dirigiu como treinador o Red Bull Brasil e o Palmeiras em 2017.

“Dirigir o Botafogo é uma honra e estou muito feliz por isso. Chego sabendo o tamanho deste clube, da responsabilidade e, principalmente, do amor de sua torcida. Estou pronto e preparado para fazermos todos juntos um grande trabalho e retribuir toda a confiança depositada em mim. Muito obrigado pelo carinho de todos”, disse o novo treinador alvinegro.

Alberto Valentim terá ao seu lado Fernando Miranda, auxiliar técnico com quem trabalhou no Palmeiras. O profissional de 37 anos esteve por 22 anos no clube paulista como goleiro, preparador de goleiros e auxiliar técnico. Fernando Miranda acumulou experiências ao lado de treinadores como Tite, Vanderlei Luxemburgo, Muricy Ramalho e Luiz Felipe Scolari. Fernando conta com o curso de técnico da Uefa. Fernando Miranda também foi auxiliar de Valentim no Red Bull Brasil.

 

NEGATIVA

O Botafogo vetou o uso do Estádio Nilton Santos para a final da Taça Guanabara. O motivo, anunciado através de nota oficial no site do clube, foi a comemoração “cho-ro-rô” de Vinícius Jr, no clássico de sábado passado.

“A decisão foi tomada unicamente em função da comemoração de gol do atleta adversário, praticando – no entendimento dos botafoguenses – desrespeito à Instituição Botafogo, que é representada pelos seus atletas, sócios e torcedores”, diz a nota.

 

Foto: Palmeiras / Divulgação