80 anos de Roberto Menescal, o Mr. Bossa Nova

Homenagem a Roberto Menescal, um dos principais expoentes da bossa nova, marca o aniversário de 80 anos do guitarrista que solidificou esse gênero musical

 

Não foi à toa que a música “O Barquinho” virou símbolo da Bossa Nova: as imagens de luz, paz e beleza representavam a tranquilidade daquela batida suave, a doçura e a sofisticação do movimento que ganhou o mundo. Completando 80 anos em 25 de outubro, o autor dessa canção, Roberto Menescal, segue sereno trabalhando pela música brasileira e recebe, em setembro, as merecidas homenagens dos amigos de todas as gerações.

Com curadoria de Giselle e Solange Kfuri, Menescal é o anfitrião de importantes nomes da música brasileira interpretando sucessos da bossa clássica, instrumental, suas influências (jazz e samba) e da nova bossa com arranjos contemporâneos, em shows no Centro Cultural Banco do Brasil Rio. Os shows começaram na quinta-feira. Hoje acontece a última apresentação, em que Menescal recebe Zélia Duncan, Danilo Caymmi e Wanda Sá.

Violonista, guitarrista, compositor de clássicos da MPB como Rio, Você e Bye, Bye Brasil, o capixaba começou cedo na música – embora formado em Arquitetura, foi deslizando nas seis cordas do violão que abriu uma janela – panorâmica – na música brasileira – bem sucedido como músico, compositor de mais de 400 canções, sozinho ou em parcerias históricas com Carlinhos Lyra, Ronaldo Bôscoli, Aldir Blanc, Chico Buarque, João Donato e tantos mais; professor de muitos outros músicos (entre os quais Marcos Valle) e diretor musical/artístico e descobridor de talentos da gravadora Polygram e de diversos selos. Menescal continua, incessantemente, aberto a ouvir, descobrir e ajudar a divulgar as novas gerações.

No Rio, já se apresentaram com Menescal nesse projeto Marcos Valle e Fernanda Takai, no dia 19, e Leo Gandelman, Lula Galvão e Cris Delanno, no dia 20. Ivan Lins e Leila Pinheiro, expoentes da geração pós-bossa, completam o timaço de craques e se apresentam em Brasília e São Paulo – também no CCBB.

Quatro dias antes da data exata dos 80 anos de Menescal, Zélia Duncan, Danilo Caymmi e Wanda Sá nadam de braçada no mar da Bossa. Zélia bordeja a saudade de Elis, com repertório que defendia quando Menescal a conheceu. Danilo faz, em parte, o papel do pai como inspirador de interpretações inesquecíveis da Bossa. E Wanda Sá apresenta seus clássicos como Vagamente

Menescal, aliás, é um homem de parcerias. Sua mais conhecida foi com Ronaldo Bôscoli, nos primórdios da bossa nova, que marcou época. Mas as colaborações envolvem artistas como Leila Pinheiro, Oswaldo Montenegro, Joyce Moreno, Marcos Valle, Nara Leão, e muitos outros. O músico é respeitado internacionalmente e tem diversos trabalhos em disco registrados apenas no exterior, em mercados como o Japão e países da Europa.

SERVIÇO

O CCBB Rio fica na Rua Primeiro de Março, 66 – Centro do Rio. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Classificação indicativa: 12 anos.